Do Band à NASA: projeto de aluna é premiado

A aluna Júlia Moutinho, do 7.o ano do Ensino Fundamental, recebeu uma menção honrosa na categoria de mérito artístico no 2018 Space Settlement Design Contest, promovido pela NASA. A estudante foi premiada pelo projeto “NSSH-01 (New Space Station Home)”.

nasa

O concurso tem a ideia de estimular alunos do Ensino Fundamental e Médio a pensar e criar soluções para a vida humana em outros planetas. Assim, Júlia elaborou um mapa mostrando como seria a nave espacial que levaria as pessoas para a colônia fora da Terra.           

No projeto, a aluna pesquisou como o transporte funcionaria em questão de alimentos, água, oxigênio e gravidade, levando em consideração o tempo que as pessoas ficariam lá dentro.

Júlia conta que foi estimulada pelo pai a se inscrever no concurso e que, da primeira vez que enviou o projeto em 2016, não havia conseguido o prêmio. Mas ela não desistiu: melhorou e desenvolveu melhor suas ideias. “Não acreditei quando vi que tinha chegado lá”, exclamou a aluna.

Ela ainda revela ver diversas possibilidades dentro do Band para estimular ainda mais seu gosto pelo espaço sideral. “Eu vejo diversos meios de me preparar para fazer projetos melhores”, concluiu.

Curta produzido por aluno está em festival internacional

O aluno Bernardo Massa, do 6.o ano do Ensino Fundamental, fez parte da produção do curta Amor próprio, que está concorrendo nofestival internacional juvenil de curtas, “V International Youth Film Festival Plasencia Encorto 2018”.

curta

Bernardo participou da oficina “Pequeno Cineasta” em dezembro de 2016, realizada no Centro Cultural Banco do Brasil. O curta, no qual o aluno foi assistente de fotografia, foi produzido durante o curso. “Foi legal. Aprendi bastante sobre como atuar e ser diretor”, comentou o aluno acrescentando ainda interesse nos cursos de fotografia e cinema do Band que podem aprimorar ainda mais suas habilidades.

“Amor próprio” fala sobre insegurança frente aos padrões de beleza estabelecidos pela sociedade.

A votação para decidir a produção vencedora será feita via internet. Para ajudar o curta a chegar lá, vote aqui.

Victória Vizeu: a esgrimista do Band chegou ao Pan-americano

Com muita determinação e paixão pelo esporte, a aluna Victória Vizeu, do 9.o ano do Ensino Fundamental, participou do Pan-americano de Esgrima Cadete e Juvenil, ocorrido Costa Rica. Essa foi a primeira vez da atleta nas categorias, classificadas respectivamente como sub 17 e sub 20.

vizeu1

Victória competiu com a espada e, na categoria cadete, conquistou o 11.o lugar, enquanto na juvenil, o 23.o lugar. Além disso, ela participou por equipes no juvenil, alcançando o 4.o lugar, resultado inédito na história da categoria no feminino.

vizeu2

A esgrimista destaca que o trabalho em equipe foi o ponto alto dessa competição. “Fiquei muito feliz. Não era esperado que chegássemos nessa posição. Pude aprender muito com meninas mais velhas”, disse ela completando ainda com empolgação que a equipe ganhou do time do Canadá, considerado um dos mais fortes.

A rotina da atleta envolve muito esforço. São dois treinos diários que dividem espaço com as aulas no Band. Isso sem contar as viagens, presentes ao longo de todo o ano. Apesar disso, ela se sai bem em ambos.

Em 2017, a aluna conquistou a medalha de ouro no campeonato sul-americano de esgrima infantil. Agora, Victória se prepara para mais um desafio: chegou a hora de participar de seu primeiro Campeonato Mundial de Esgrima Cadete e Juvenil, que ocorrerá em Verona, na Itália.

Rosas e intervenção: dia das mulheres no Band

Para celebrar todas as mulheres da comunidade Band, a tradicional venda de rosas do Grêmio XXV de Agosto e cartazes do Coletivo Feminista Tuíra espalhados pela escola marcaram o dia internacional das mulheres.

Anna Beatriz Drewanz (3.a série do Ensino Médio)

Foto: Anna Beatriz Drewanz (3.a série do Ensino Médio)

No dia, durante os intervalos da manhã e tarde, a venda de rosas tomou conta do pátio. Todas elas vinham com um bilhetinho com frases para refletir sobre o que as mulheres fazem para alcançar a igualdade entre gêneros.

mulheres5Além disso, o Coletivo feminista do Band espalhou pela escola cartazes sobre o que significa ser mulher e também sobre mulheres inspiradoras que marcaram a história.

mulheres6

Motivadas pelo Coletivo, alunas, professoras e funcionárias vieram ao Colégio de preto e batom vermelho em homenagem a todas as mulheres que já lutaram ou ainda lutarão por seus direitos.

mulheres3

“Como mulher foi lindo ver todas unidas pela causa. Fez todos começarem a refletir”, disse a aluna Clara Santos, da 3.a série do Ensino Médio e membro tanto do Coletivo Feminista Tuíra quanto do Grêmio XXV de Agosto.

CPG realiza formatura simbólica do 9.o ano

O Ensino Fundamental chegou ao fim para os alunos do 9.o ano, mas não foi por isso que as celebrações foram deixadas de lado: foi realizada uma formatura simbólica nas aulas de CPG, rendendo emoções e muitos sorrisos. A ação foi organizada pelas professoras Rosiani Telles, de Química, e Patrícia Goloni, de Língua Inglesa.

formaruta9.o_2

Com direito à diploma, discursos de orador e paraninfo, música escolhida pelos alunos e até plaquinhas para tirar foto, cada turma comemorou da própria maneira. “Foi muito bom esse fim de ciclo, a pequena formatura que tivemos atingiu mais que as minhas expectativas”, disse a aluna Nathália Bartolo, do 9.o ano do Ensino Fundamental.

formaruta9.o_3

A professora Rosiani explica que tudo foi feito para legitimar o que foi vivido durante o Ensino Fundamental e preparar os alunos para as mudanças que vem junto com o Ensino Médio. “É preciso entender que tudo isso faz parte de um processo e que agora chegou a hora de enfrentar o novo”, completou a professora Patrícia.

formaruta9.o_7

“Foi um momento de celebrar a conquista de desafios e valorizar o percurso. É importante que eles tenham um espaço dentro da escola”, comentou a orientadora Marina Schwarz que esteve presente em todas as formaturas simbólicas e acompanha o grupo desde o 7.o ano do Ensino Fundamental.

formaruta9.o_5

A banda composta por André Martinelli, Pedro Manchon e Leonardo Nigliori, do 9.o ano do Ensino Fundamental, fez uma apresentação surpresa no pátio, fechando com chave de ouro as celebrações. “Foi um momento muito simbólico para nós, e a energia passada foi indescritível!”, concluiu Pedro, vocalista da banda.

Confira as fotos clicando aqui.

Semana da Alegria: fim de um ciclo de aprendizagem

Chora Bandeirantes que o terceiro vai embora. Foi ao som dessas palavras que alunos da 3.a série do Ensino Médio comemoraram a Semana da Alegria. A festa é para avisar: O Ensino Médio chegou ao fim e um novo ciclo na vida se abre.

Celebrando junto aos amigos, em cada dia, os alunos se vestiram de acordo com diferentes temas – dia do pijama, tribo, gala, fantasia e branco.

semana_alegria_2017_1

A tradicional festa, organizada pelo Grêmio XXV de Agosto, professores, Orientação Educacional e o Departamento Cultural, contou todos os dias com comemorações, com direito a diferentes músicas escolhidas pelos próprios alunos.

semana_alegria_2017_2

No último dia, em clima de despedida, a emoção tomou conta dos estudantes que agora encerram o ciclo do Ensino Médio levando boas lembranças. Para fechar as celebrações, com direito a refrigerante e sorvete, houve a apresentação da banda “Por acaso”, composta pelos alunos da 3.a série do Ensino Médio, Bruno Conchon, Daniel Kodama, Cristina Andrade e Jairo Saldanha.

semana_alegria_2017_3

Numa oportunidade de confraternização, ainda houveram jogos de futebol entre alunos e professores, encerrando a Semana da Alegria.

semana_alegria_2017_4

“Foi uma mistura de sentimentos, mas principalmente gratidão por tudo que o Colégio me proporcionou, todas experiências e pessoas que conheci”, disse o integrante do grêmio, Gabriel Cygler, da 3.a série do Ensino Médio. “O coração está apertado porque o Band acabou, mas estou feliz por estar começando uma nova fase”, concluiu ele.

semana_da_alegria_2017heinz

Confira a galeria de fotos aqui.

Feminismo em pauta

Dando cada vez mais visibilidade e voz ao feminismo dentro do Colégio, o Coletivo Feminista Tuíra realizou um vídeo com mulheres da comunidade Band para refletir sobre os motivos que as tornam feministas. Inspirado em vídeo produzido por alunas da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI-USP), o vídeo já atingiu mais de um milhão de visualizações.

A principal ideia da produção foi a de ressaltar a necessidade do feminismo como pauta ativa na sociedade. Além disso, foi preciso mostrar a todas as mulheres do Colégio o espaço existente para a reflexão, estimulando-as a participar e se conscientizar acerca das questões que envolvem o feminismo. “Com o vídeo, queríamos prevenir atitudes machistas dentro do Colégio e também divulgar o coletivo como um lugar de apoio e aprendizado. Todos devem se sentir bem na escola”, contou Stéphanie Ribeiro, aluna da 3.a série do Ensino Médio.

A professora de Língua Portuguesa que acompanha o coletivo, Cátia Luciana Pereira, ressalta que a luta contra o machismo é constante e, assim, o vídeo se torna apenas mais um passo na busca pela igualdade. “É uma maneira de refletir. A partir daí você muda sua forma de agir”, comentou a professora. “Após a publicação, houve muitas manifestações de apoio dentro da escola”, completou ela.

Desde seu início, o coletivo feminista Tuíra vem promovendo ações dentro do Colégio para estimular as causas feministas na sociedade. “Quero que as intervenções sejam ainda mais frequentes no Band e que tenham cada vez mais resultados”, concluiu Stéphanie.

Chegamos à milésima aula!

Representando todo o esforço investido nos estudos até o momento, os alunos da 3.a série do Ensino Médio celebraram a chegada da tradicional milésima aula. O encontro, organizado pelo XXV Grêmio de Agosto, Departamento Cultural, Orientação Educacional e pela Comissão de Formatura, reuniu professores e estudantes em uma festa recheada de animação.

1000aulas2017_2

As mil aulas, junto a outras comemorações, marcam o término de um ciclo: o Ensino Médio. “Há a sensação de dever cumprido e de que chegamos até aqui. Além disso, é um motor para continuarmos a nos esforçar”, disse Pedro Henrique Salgueiro, aluno da 3.a série do Ensino Médio e membro do Grêmio.

1000aulas2017_4

A festa teve direito a Toddynho e pirulitos, além de música ao vivo. Esta ficou por conta do aluno Caio Nascimento e das bandas “Por acaso” e “Sobreviventes do Vinil”, compostas por estudantes da 3.a série.

1000aulas2017_5

“Para o Grêmio era importante que tudo fosse perfeito porque sabemos o quanto as mil aulas representam para todo mundo. Fizemos de coração para proporcionar um momento dos alunos para os alunos. Ficamos muito felizes porque todos colaboraram com o Grêmio para manter a escola limpa”, concluiu Pedro.

Confira a galeria de fotos.

Aluna é campeã Sul-americana de esgrima

Com sonho de representar o Brasil nas Olimpíadas, a aluna Victória Vizeu, do 8.o ano do Ensino Fundamental, foi campeã na categoria infantil do campeonato Sul-americano de esgrima que ocorreu em Curitiba (PR).

esgrima1

Essa foi a segunda vez que a atleta participou de uma competição internacional já que, ainda nesse ano, Victória participou do Pan-americano quando conquistou a medalha de bronze na categoria pré cadete.

esgrima2

Esse foi apenas o primeiro passo para um sonho maior: “Quero ir para as Olimpíadas representando o Brasil”, garante Victória, de 13 anos – e 5 de prática esportiva.

esgrima4

 

“É uma sensação muito boa ver que todo o meu esforço e o apoio dos meus técnicos e da minha família valeram a pena”, contou a atleta. A dedicação da aluna é notável: são treinos diários de três horas e viagens rumo a competições que são conciliadas aos estudos do Colégio.

esgrima3

Ela ainda explica que foi no Band que aprendeu a ter foco, dedicação e também a não deixar nada para depois, valores essenciais para a prática de qualquer esporte. “Por que fazer depois algo que eu posso fazer agora? Assim tanto os treinos quanto os estudos ficam mais fáceis”, concluiu ela.

Um convite à reflexão: feminismo

Muito mais do que uma conversa, a vinda de Djamila Ribeiro ao Colégio foi um convite para a reflexão sobre o feminismo. Djamila é pesquisadora e mestre em Filosofia Política pela Unifesp, feminista, ativista social, e foi secretária-adjunta de direitos humanos e cidadania da cidade de São Paulo. Numa conversa com meninas e meninos, a ativista foi além do óbvio para explicar o movimento que tem ganhado atenção no país inteiro.

djamila_1

Tudo começou com o coletivo feminista Tuíra que idealizou e colocou no papel a vinda de Djamila. O objetivo era claro: esclarecer para a comunidade Band o que é feminismo. Djamila mergulhou todos em seu raciocínio claro e explicou como o movimento funciona e, principalmente, suas vertentes.

djamila_2

Uma das principais ideias apresentadas na conversa foi a de que o Brasil é um país desigual onde mulheres, por conta de questões de raça e classe social, vivem realidades diversas que geram diferentes lutas. Djamila levou os alunos a reflexão sobre a própria realidade e como o feminismo, o racismo e a desigualdade estão inseridos nesse contexto.

djamila_3

“A conversa foi muito importante para valorizar o trabalho do Tuíra na busca pela reflexão”, contou a Coordenadora de CPG, Maria Estela Zanini. “Acho que a palestra serviu para mostrar à comunidade Band a importância de termos um espaço para discutir a relevância do movimento feminista”, disse uma das integrantes do Tuíra, Stephanie Ribeiro.

djamila_4

O coletivo feminista é acompanhado de perto pela professora de Português, Cátia Luciana Pereira. “O que ficou para mim é sempre refletirmos sobre a nossa própria responsabilidade nos problemas da sociedade. Nos questionarmos e, assim, reconhecer as atitudes machistas para combatê-las.”, explicou Cátia.