Liga BBB promove empreendedorismo no Ensino Médio

Com o objetivo de promover o empreendedorismo desde o Ensino Médio, os alunos Rodrigo Xavier e Victor Mesnik, formados em 2014 e atuais estudantes do Insper, realizaram a 1.a edição da liga BBB.

ligabbb1

O projeto teve apoio da Gerente de Planejamento Estratégico, Helena de Salles Aguiar e do Coordenador de Química, Ricardo Almeida. Também auxiliaram no processo o professor de Química do Band, Franco Ramunno, da Diretora de Graduação do Insper Carolina da Costa e da Coordenadora de Centro de Empreendedorismo e Inovação (CEMPI), Cynthia Serva.

ligabbb2

A iniciativa foi dividida em 4 etapas. Na primeira, os inscritos participaram do Insper Experience, evento no qual eles assistiram a palestras e realizaram atividades relacionadas ao tema de Empreendedorismo. Neste mesmo dia, aconteceu um processo seletivo no qual 17 alunos foram selecionados para compor a Liga.

ligabbb3

Já na segunda etapa, os integrantes do projeto participaram de um workshop sobre conceitos relevantes para empreender, com o professor do Insper, Marcelo Nakagawa. Foi então divulgado o tema da competição: “como ajudar o jovem a encontrar sua vocação/escolha profissional”.

ligabbb4

Nas seguintes etapas, divididos em 4 grupos, os membros da Liga passaram por diferentes mentorias com profissionais especializados e empreendedores de sucesso. Por fim, cada equipe fez a apresentação de sua ideia para uma banca de jurados, no Insper. O time vencedor dessa primeira edição foi o “Pluripotente”, composto por Bruno Coelho e Gustavo Guimarães, da 1.a série, e Marina Sanches e Victória Nunes, da 2.a série.

A ideia do campeão foi um aplicativo que reúne um perfil de interesse do usuário com base nas suas redes sociais e um teste vocacional para definir as melhores opções de carreira para quem se registra no app. “ O projeto se destacou por que ele tinha um diferencial, que era o software que cruzava as informações do teste e do perfil nas redes, ninguém tinha pensado nisso”, contou Victória.

Já os outros grupos trouxeram ideias como um grupo no facebook reunindo estudantes e profissionais para a discussão de opções de carreira, o “Blurr”, e uma instituição que leva os alunos para assistirem aulas por uma semana em faculdades diferentes e realiza workshops em empresas parceiras, a “Encontrados”.

“Foi importante porque além de aprender o conceito de empreendedorismo, eles tiveram uma experiência real de apresentar um trabalho para o público. Também foi importante para ajudá-los a pensar o que querem fazer no futuro”, comentou Helena, que foi uma das juradas da competição. “Espera-se que, com essa iniciativa, possamos contribuir o processo de formação dos futuros empreendedores e líderes do país”, completou Ricardo Almeida.